fbpx

Brasileiros preferem fazer compras nas lojas físicas

Levantamento do Waze aponta os comportamentos de consumo dos brasileiros durante a pandemia; as compras por impulso foram substituídas pelas compras online em apps e e-commerces

As saídas estão mais planejadas e menos espontâneas, aponta o estudo “O valor do momento on-the-go (momento de deslocamento)”, realizado pelo Waze, em parceria com a consultoria Box1824. O levantamento procurou entender o que nos leva a sair de casa, considerando o distanciamento social, as novas formas de trabalhar e de se relacionar com a cidade. Mapeou os novos comportamentos, da abertura do portão até a volta para casa, e a jornada do consumidor no carro.

Segundo a pesquisa, 67% das pessoas dizem estar consolidando suas saídas. Ainda assim, mais da metade dos brasileiros entrevistados ainda prefere fazer suas compras nas lojas físicas, mesmo que de forma diferente. Outra questão identificada foi que o valor do carro como status está de volta, agora sob uma máscara de segurança sanitária. O automóvel representa a liberdade para ir e vir de maneira segura, sem correr risco de contaminação.

Confira outros hábitos e comportamentos dos brasileiros no deslocamento:

Saída obrigatória: nem todas as pessoas estão fazendo home office ou conseguem se manter 100% isoladas. Na chamada saída obrigatória ao trabalho, o carro ganha protagonismo.

Compras por impulso: as compras por impulso foram substituídas pelas compras online em apps e e-commerces.

In-loco: embora as compras online satisfaçam a conveniência, elas não satisfazem a necessidade emocional da experiência de compra in-loco. Ir a uma loja ou ao supermercado tornou-se uma distração e onde as compras de espontaneidade e fuga têm ocorrido.

Saídas afetivas: para muitos, ver a família, namorado (a) e alguns poucos amigos não é considerado uma “quebra” no isolamento.

Contato físico: na hora do consumo, o contato físico ganhou novos desdobramentos, sendo cada vez mais valorizado.

Planejamento: se planejar para ir ao posto é algo novo e parece estar mais conectado a questões econômicas. No entanto, as lojas de conveniência se tornaram o local onde se fazem “saídas-combo”, ou seja, a pessoa abastece o carro e ainda compra o que precisa, de uma vez só.

Reservas: os brasileiros tiveram que aprender a reservar suas idas a bares e restaurantes.

Ambiente externo: aumentou as buscas por locais abertos, arejados e maiores.

Varejo: as lojas mais procuradas são aquelas que as pessoas já conhecem e em que confiam. As novas lojas ganham espaço na vida desses consumidores apenas quando oferecem desconto.

Dentro do carro: mesmo com a pandemia, existem altos índices de congestionamento nas grandes cidades. E nessas situações, qualquer fuga no momento dentro do carro é válida, como cantar ou ouvir música bem alto.

Com informações do Think with Google.

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Mais para explorar

Receba nosso conteúdo no seu e-mail

O seu e-mail não será divulgado e nem repassado para terceiros.